VIDEOINSTALAÇÃO "TEN THOUSAND WAVES", DE ISAAC JULIEN
 
 
Baixe a agenda do mês

A partir de 03 de setembro de 2016, o Salão Principal do Museu de Arte Contemporânea de Niterói recebe a videoinstalação "Ten Thousand Waves", do inglês Isaac Julien. Com curadoria de Luiz Guilherme Vergara, a exposição faz parte do núcleo central do "Programa Baía de Guanabara: águas e vidas escondidas". Na instalação, o artista dialoga com a arquitetura de Niemeyer, criando uma visualização fluída desde o interior do museu. "Ten Thousand Waves" fica em cartaz até 06 de novembro.

A inspiração para a obra, uma videoinstalação composta por nove telas de exibição, foi a tragédia da Baía de Morecambe (Inglaterra), onde mais de 20 catadores de mariscos ilegalmente vindos da China morreram afogados. No filme, Julien resgata a memória da deusa chinesa Mazu, antiga protetora dos pescadores e mares. "Ten Thousand Waves" explora questões de transculturalidade e migração global e é uma das obras mais icônicas de Julien, já tendo sido exibida em lugares como no Museum of Modern Art (MoMA – NY), no SESC Pompéia e na Fondation Louis Vuitton (Paris).

Isaac Julien

Isaac Julien nasceu em 1960 em Londres, cidade onde vive e trabalha. Formado em pintura e cinema de arte pela St. Martins School of Art em 1984, criou seu primeiro coletivo de cinema, o Sankofa Film and Video Collective um ano antes, em 1983. Ganhou notoriedade no cinema no início dos anos 90, quando venceu o Prémio da Crítica no Festival de Cannes pelo filme Young Soul Rebels (1991).

Julien foi um dos primeiros artistas a usar diversas telas como um formato de instalação. Um dos pontos fortes do artista é exatamente sua busca por uma nova compreensão da realidade, articulando diferentes elementos. filmes, danças, fotografias, músicas, pinturas e esculturas são alguns dos elementos inseridos pelo artista em suas instalações.

Julien apresentou seus trabalhos na Documenta 11 (2002), na 7ª Bienal de Gwangju (2008) e na Trienal de Paris (2012). O artista também teve diversas exposições individuais em instituições como o Art Institute of Chicago (2013), MCA San Diego (2012), Bass Museum, Miami (2010) e Centre Pompidou (2005), entre outras. No inverno de 2013-2014, sua instalação Ten Thousand Waves, de 2010, ficou exposta no Museu de Arte Moderna de Nova York, projetada em nove telas frente e verso numa configuração dinâmica concebida especialmente para o The Donald B. and Catherine C. Marron Atrium, átrio do museu.

A mais recente exposição de Isaac Julien no De Pont Museum foi a retrospectiva Riot, que cobriu trinta anos de sua carreira. Para a 56aBienal de Veneza, em colaboração com o curador Okwui Enwezor, Isaac Julien está dirigindo uma série de performances, leituras e projeções relacionadas a O Capital, de Marx, além de uma instalação de sua obra homônima, KAPITAL (2013). A nova instalação de Isaac Julien, Stones Against Diamonds, também vai estrear durante a Bienal, como parte do programa Rolls Royce Art. A obra de Julien está representada em coleções de instituições do mundo todo. Em 213, Riot, uma monografia sobre sua carreira até o momento, foi publicada pelo MoMA de Nova York.

Ele também ganhou o Prêmio McDermott do MIT e o Prêmio The Golden Gate Persistence of Vision (2014) no Festival de Cinema de São Francisco. Em 2015, recebeu o Prêmio Kaino por Excelência Artística.


Clique para ampliar.



Créditos das imagens:Isaac Julien,Ten Thousand Waves (9-screen), 2010. Installation view, Fondation Louis Vuitton Collection, Paris 2016 © Isaac Julien. Courtesy Victoria Miro Gallery and Galeria Nara Roesler. Photo: Fondation Louis Vuitton / Martin Argyroglo’




Serviço

"Ten Thousand Waves", de Isaac Julien
Curadoria: Luiz Guilherme Vergara com colaboração de Rafaela Ferreira
Abertura: 03 de setembro de 2016
Visitação: até 06 de novembro de 2016
Horário: De terça a domingo, das 10h às 18h.

Ingresso: R$ 10
Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia.
Entrada gratuita para estudantes da rede pública (ensino médio), crianças de até 7 anos, portadores de necessidades especiais e moradores ou nascidos em Niterói (com apresentação do comprovante de residência).
Entrada gratuita também às quartas-feiras.

Local: Salão Principal do Museu de Arte Contemporânea - MAC Niterói
Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/nº, Boa Viagem – Niterói-RJ
Informações: (21) 2620-2481


Clique para ampliar.




Publicado em 02/09/2016






Publicado em
Tags Isaac Julien,


MAC Niterói recebe instalação “De onde não se vê quando se está”
“Versão oficial”, do artista Bruno Faria (varanda)
Horários e condições de acesso à instalação - "De onde não se vê quando se está"
Don't you (forget about me)
Três novas exposições ocupam o MAC
Mirante da Boa Viagem, s/nº - Boa Viagem, Niterói - RJ, 24210-390 | Tel:(+55 21) 2620-2481 e 2722-1543 | Email: mac@macniteroi.com.br