IGREJA DE SÃO SEBASTIÃO DE ITAIPU
 
 
Baixe a agenda do mês

Tombamento estadual em 26/09/1978
Processo INEPAC - E-03/16.511/78

Estrada Francisco da Cruz Nunes, 8429 - Itaipu

A Igreja de São Sebastião de Itaipu é um importante exemplar arquitetônico com notável implantação no terreno, onde, do alto de um promontório descortina-se uma ampla visão da praia de Itaipu.

Sua história remonta a meados do século XVII, quando a freguesia de São Sebastião de Itaipu possuía quatro engenhos e seus habitantes eram lavradores de farinha, de açúcar e pescadores. Percorrendo a imensa região pela qual eram responsáveis, os padres Antônio Loureiro, Manuel de Araújo e José de Castro criaram várias freguesias e trataram de incentivar a construção de capelas, inclusive a de São Sebastião.

Em 1721, a igreja foi elevada à condição de paróquia independente e, por alvará de 12 de janeiro de 1755, foi criada a freguesia de São Sebastião de Itaipu. Por volta de 1833, a matriz estava quase em ruínas, precisando de reconstrução e conserto. O futuro Visconde de Uruguai, na Presidência da Província tomou as providências para a recuperação da igreja. Em 31 de janeiro de 1844 as obras estavam quase finalizadas.

Em 1898, uma nova intervenção foi efetuada e a própria comunidade restaurou o templo para a festa do padroeiro. Dez anos mais tarde, a paróquia foi extinta e transferida para Jurujuba, ficando o prédio abandonado por completo, durante muitos anos.

A edificação original, de nave única, recebeu durante o século XIX elementos neoclássicos. Sua fachada simétrica, de feição sóbria, é formada por um corpo principal cuja portada é encimada por três janelas do coro; apresenta um frontão com entablamento reto, um pequeno óculo e tímidas volutas. As duas torres sineiras laterais com seteiras são arrematadas por cúpulas em meia laranja. O retábulo-mor, de linhas neoclássicas, é todo em madeira.

Em 1977, com a chegada de um novo pároco, a igreja foi reativada sendo restaurada nos anos 80, sob orientação do Impac.

Tendo em vista os valores afetivo e histórico adquiridos pela Igreja de São Sebastião, o Instituto Estadual de patrimônio Cultural - INEPAC - tombou este templo, em 26 de setembro de 1978, através do processo E-03/16.511/78


Fonte: "Niterói Patrimônio Cultural", editado pela SMC/Niterói Livros em 2000.




Publicado em 15/01/2013






Publicado em
Tags ,


Fazenda do Engenho do Mato
A Preservação do Patrimônio Cultural em Niterói
Bens Tombados
Lei do Patrimônio Cultural
PUR Praias da Baía
Rua Presidente Pedreira, 98, Ingá - 24210-470, Niterói - RJ | Telefone (21) 2621-5050 | E-mail sculturalniteroi@gmail.com (secret) e contato.culturaniteroi@gmail.com (FAN)